Crie sua vida

10 dicas para aprender a estudar sem surtar

E se eu te disser que você estudou errado a vida toda? A gente aprende um monte de coisas, menos a estudar.

A cena é a mesma: você presta toda a tenção do mundo quando o professor passa o conteúdo, faz anotações, resumos, lê sobre o assunto, procura vídeo-aulas no YouTube e na hora da prova…branco. Você simplesmente esquece tudo que você acha que aprendeu.

Conheço bem essa história. A gente tenta, tenta, tenta…e nada. O conteúdo não entra de jeito nenhum na cabeça. E quando entra, sai em pouco tempo. É horrível sentir que você não sabe nada, que todo mundo parece ser mais inteligente que você. Mas a verdade é que você só não aprendeu a estudar.

Eu senti isso na pele durante todos os anos que passei na escola. Eu simplesmente não entendia nada. Matérias como física, química e biologia eram meu pior pesadelo, eu detestava. No segundo ano do Ensino Médio, cheguei a rodar em cinco matérias em um único trimeste. E não, não tenho vergonha nenhuma de falar isso. Hoje eu sei que a culpa não foi minha.

No primeiro semestre da faculdade, ouvia boatos por todas partes de que esse seria o pior semestre da minha vida, o mais difícil de todos. A real é que, para mim, foi uma barbada. Claro, eu estudava e me dedicava bastante, mas aquele sofrimento que tinha com matérias exatas simplesmente não apareceu mais. Eu conseguia entender o conteúdo com pouquíssimo esforço e muitas vezes chegava na hora da prova achando que tinha estudado pouco e tirava dez.

Não estou falando isso para me achar. Pelo contrário, acredito que todo mundo tem um jeito único de aprender, basta descobri-lo. Eu comecei a estudar coisas que realmente gostava, que eu tinha interesse e, por isso, tinha mais facilidade.

Neste post, vou dar 30 dicas que eu mesma aplico na prática para você aprender a estudar sem surtar. Elas estão divididas para você aplicar antes, durante e depois dos seus estudos.

Antes de começar a estudar

DSS-blog-dicas-estudar-sem-surtar-01

1. Foca nos estudos no propósito.

Se você acompanha o blog há um tempo, já deve estar cansado de saber. Eu sempre digo: comece pelo propósito. Porque o mais importante é sempre o por quê.

Você pode estar estudando agora para passar no vestibular em Medicina porque quer ajudar a descobrir a cura para uma doença, ou para Arquitetura porque quer construir casas mais sustentáveis. Ou, quem sabe, você nem pense em fazer vestibular. Os seus estudos sejam voltados ao empreendedorismo, negócios e qualquer outra coisa que não precise de um ensino formal.

O ponto é: descubra o seu por quê. Entenda por que você está estudando aquilo. No final das contas, vai fazer toda a diferença sentar para estudar a fórmula de Bhaskara porque você precisa passar na prova no dia seguinte ou sentar para estudar fórmula de Bhaskara porque você quer ser um engenheiro do caralho incrível.

Quando você foca no propósito, a sua motivação aumenta. E motivação é o motivo que leva à ação.

2. Tenha um horário

Crie horários específicos na sua agenda para se dedicar aos estudos. Dessa forma, você vai manter uma frequência e criar o hábito de estudar. Aqui conta também saber em que período do dia você estuda melhor. Se você é mais produtivo à noite, talvez seja melhor esquecer a hora da novela e aproveitar esse tempo para estudar.

3. Crie uma rotina de estudos

Quando falo em rotina, não digo que você precisa criar um calendário com os conteúdos que vai estudar cada dia: segunda, Matemática; terça, Biologia. Não. Embora seja ótimo para ter uma organização, isso não funciona se você quer estudar História quando deveria estar estudando Espanhol.

Ter uma rotina de estudos é criar um passo a passo que você vai seguir antes de começar a estudar, o seu checklist. No Life Planner • DSS, você tem um espaço inteiro só para fazer isso!

A seguir, vou abrir o jogo e te mostrar a minha própria rotina antes de começar a estudar (ou trabalhar).

  1. Faça tudo que você tiver urgência antes de começar a estudar. Vá à padaria, faça um lanche, leve o cachorro para passear e, aí sim, comece a estudar. Isso vai evitar que você perca a concentração durante o momento do estudo.
  2. Organize, limpe e arrume o seu espaço de estudo. Em ambientes organizados, o nível de produção aumenta bastante. Aqui vale também desligar o celular e qualquer outro aparelho que tire seu foco.
  3.  Defina prioridades. Saiba quais são os conteúdos que você precisa estudar nesse momento e crie uma ordem de importância (para começar sempre pelo mais importante).
  4. Trace metas. Defina até onde você quer chegar naquele momento. O segredo é criar metas pequenas e clara para ir alcançando uma por uma. É mais simples se concentrar em aprender a calcular o volume de uma pirâmide do que todo o conteúdo de Geometria Espacial do trimestre. (Veja o guia para criar e conquistar metas com sentido)
  5. Crie um clima. Essa é a parte que eu mais gosto! Deixe o seu ambiente de estudo bem agradável, com o seu jeito! Bote uma música clama de fundo, prepare um suco, pegue suas canetinhas colorias, post its, adesivos e tudo que você adora usar na hora de estudar.
  6. Relaxe. Alguns minutos antes de começar a estudar, faça alguns exercícios de relaxamento. Você pode fazer isso aí mesmo na sua cadeira só prestando atenção à sua respiração. Além de ajudar você a ficar mais concentrado, vai mandar uma mensagem ao seu cérebro dizendo que ele precisa se preparar para o que vem pela frente. (Veja o post que escrevi com 5 dicas de aplicativos para relaxar, meditar e ser mais feliz)

Agora sim, bora estudar!

Durante o estudo

DSS-blog-dicas-estudar-sem-surtar-02

4. Comece pelo mais fácil.

Sabe video-game? A gente sempre começa pelos níveis mais fáceis até chegar nos mais difíceis. É que nem dirigir. Primeiro você precisa saber como colocar o cinto, depois como ligar o carro, depois como trocar as marchas, como estacionar, até conseguir pegar uma estrada. Nos estudos funciona da mesma coisa, você precisa aprender primeiro o mais simples para chegar no mais complexo.

5. Use os dois lados do seu cérebro

Geralmente, costumamos usar apenas a parte racional do nosso cérebro para aprender: lemos, anotamos, fazemos exercícios, cálculos e textos. Só que nisso tudo, acabamos esquecendo a outra parte (e talvez a mais importante): o nosso lado criativo e emocional.

Volte um pouco no tempo e lembre do seu filme preferido quando criança. Lembrou? Agora, você lembra o que aconteceu exatamente em todos as cenas desse filme? Provavelmente não. A gente lembra das experiências pelas emoções que nos causaram e não apenas pelos aprendizados que tivemos.

Pois é, mais do que o racional, nós precisamos do emocional para aprender.

Aqui vão algumas dicas para você usar mais a parte criativa do seu cérebro durante os estudos:

• Desenhe. Ah, você achou mesmo que desenhar era só para criança? É coisa de adulto também! Quando você desenha, você traz uma série de emoções e sensações e isso ajuda (e muito!) a fixar o conteúdo que você esta estudando. Use cores diferentes, vários tipos de canetas, formatos e papeis.

• Faça mapa mentais. Eles são incríveis porque juntam, tanto o racional, quanto o criativo. Além de permitir que você se expresse ao colocar aquele conteúdo no papel, também faz com que se tenha um entendimento do todo a partir de assuntos específicos e relacionando conceitos.

• Leia em voz alta. Lembra quando você cantou tanto a sua música preferida, que em pouco tempo acabou decorando toda a letra? Quando a gente usa a voz para transmitir conhecimentos, ativamos no cérebro várias áreas diferentes e isso faz com que o conteúdo fique muito mais simples de ser adquirido.

• Use Post Its. Eles são incríveis para esquematizar conteúdos e você pode colocá-los num lugar visível para fixar melhor esses assuntos.

• Crie jogos e brincadeiras. Parece coisa de criança, mas não é. Atualmente se fala muito em gamificação (tornar um jogo aquilo que é real). Essa é a hora de você tirar aqueles brinquedos que estão guardados e dar um novo uso. Use os carrinhos do seu irmãozinho para entender física ou bonecas para saber mais de anatomia. Você também pode criar seus próprios jogos (quebra-cabeças são ótimos para associar conteúdos)!

• Use seu corpo. Quando conversamos com outras pessoas, costumamos usar nosso corpo para transmitir a nossa mensagem e você pode fazer a mesma coisa nos seus estudos. Enquanto lê aquele texto chato, mexa as mãos para entender melhor o conteúdo (como se você estivesse explicando para outra pessoa mesmo). Mas você não precisa usar só as mãos. Levante da cadeira e crie uma peça de teatro só para você…ou uma coreografia, ou uma palestra.

• Use a sua imaginação. O nosso cérebro não diferencia a nossa realidade da nossa imaginação, para ele é tudo a mesma coisa. Por isso, quando você imagina como seria aquele conteúdo que você está estudando na prática, você passa a experienciar isso, mesmo que seja apenas na sua mente. E no momento em que você vivencia um novo conhecimento, a tendência é que ele seja aprendido com muita mais facilidade.

6. Associe seus conhecimentos.

Quando estamos lendo ou aprendendo um novo conteúdo, é normal não conseguir associar todas as informações num primeiro momento. Por isso, é importante relacionar o que você está estudando com outros conhecimentos e experiências que você já tenha e com atividades prazerosas (estudar perto da natureza, com música agradável ou comendo algo gostoso). É como juntar os pontos para formar uma figura maior. O seu cérebro precisa de conexões!

7. Coloque um tempo para o seu estudo.

Antes de começar a estudar, você definiu pequenas metas, lembra? Agora, você vai estipular um tempo para atingir cada uma delas. Existem várias técnicas de produtividade para fazer isso (como o Pomodoro), mas a verdade é que eu acredito que cada conteúdo exige um tempo diferente. Eu demoro bem mais tempo para entender assuntos exatos do que das áreas humanas. Pouco a pouco, você vai ir percebendo a média de tempo que você leva para entender e assimilar cada conceito. No momento em que você define um tempo para fazer uma tarefa, a sua concentração aumenta. Mas ó, não precisa botar tanta pressão não, tenha flexibilidade!

8. Faça pausas.

A energia que você gasta para estudar durante 2 horas seguidas é muito maior do que durante 30 minutos. Por isso, faça pequenas pausas. Levante, tome uma água, faça alguns alongamentos e volte a estudar.

9. Repita muito.

Um erro muito comum que a gente comete na hora de estudar, é ler sobre um conteúdo e achar que já sabe tudo sobre ele. Entender é muito diferente de saber e, para saber, você precisa colocar em prática várias vezes (isso pode ser feito com exercícios e atividades). Foque num assunto, fique craque nele e, depois, aí sim, parta para o próximo.

Depois de estudar

DSS-blog-dicas-estudar-sem-surtar-03

10. Analise o momento de estudo.

Reserve uns minutos depois do seu momento de estudo para analisar o que você fez bem e o que você pode melhorar para a próxima vez que você for estudar. Isso vai aumentar a sua produtividade e eficiência na hora de aprender.

11. Ensine para alguém.

Eu penso que a gente só sabe algo, de verdade, quando conseguimos transmitir esse conhecimento para as outras pessoas com clareza. Você pode se oferecer para ajudar algum colega que esteja tendo mais dificuldade num assunto, pedir alguns minutos do tempo da sua mãe para ensinar o que você acabou de aprender ou ter grupos de estudos com seus amigos para conversar e discutir sobre diferentes conceitos.
E, se por acaso, você for muito tímido ou não tiver ninguém por perto, explique o que você aprendeu para você mesmo, ou então, escreva sobre o assunto com as suas próprias palavras.

Cada pessoa aprende de uma forma diferente, mas em geral, quando se trata de aprender um novo conteúdo, a tendência é que, num primeiro momento, ele seja mais complicado e, com o passar do tempo e com a prática, fique mais simples. Assim, esse conceito pode se tornar uma habilidade (algo que fazemos bem e com facilidade).

Então, não se apavore se ficar difícil aplicar tudo que eu falei logo de cara. Lembre: você está aprendendo a aprender. 🙂

Acabei de dar um montão de dicas aqui, mas a maior que eu posso dar é: estude algo que você realmente goste! E, se por acaso não tiver jeito (e você tiver que aprender conteúdos nada legais para passar no vestibular, por exemplo), ache um jeitinho (o seu jeitinho) de tornar aquilo o mais gostoso possível.

Ah, e no Life Planner • DSS tem uma parte exclusiva para você organizar e planejar seus estudos, fica a dica!

Resumindo…

1. Foca nos (estudos) propósito.
2. Tenha um horário
3. Crie uma rotina de estudos
4. Comece pelo mais fácil.
5. Use os dois lados do seu cérebro
6. Associe seus conhecimentos
7. Coloque um tempo para o seu estudo
8. Faça pausas
9. Repita muito
10. Analise o momento de estudo
11. Ensine para alguém

Minhas inspirações:

Claudio de Moura Castro – autor do livro Você Sabe Estudar?

QUER COLOCAR ESSAS MUDANÇAS EM PRÁTICA?

O Planner • DSS é um guia de desenvolvimento pessoal para ajudar você a ter mais produtividade com autoconhecimento na prática!

Compartilhe!

Comentários

Comentários

Você também vai curtir:

2 Comentários

  • Reply
    Viviane Pinheiro Geraldo
    6 de junho de 2016 at 02:59

    Olá Valen, tri legal gúria!!!
    Adorei cada dica, e vou por em prática, na verdade eu paro a cada 40 minutos, e bebo água ou café para o cérebro absorver melhor. Mas realmente não tinha traçado metas.
    Muito obrigada por toda ajuda!!!
    Eu descobri hoje que tinha uma parte para os estudos no Life Planner, (que vergonha, rsss), vou passar a usá-lo.
    Com carinho, Vivi

    • Reply
      valentinaricoo
      8 de junho de 2016 at 23:58

      Oi Vivi! Que bom que você gostou 🙂 Pois é, não é que tem mesmo? Esse foi uma das páginas mais pedidas para a nova versão! Depois me conta como está indo com seus estudos! beijão!

    Deixe sua mensagem!

    RECEBA O SPOILER DO BEM! :)

    Quer receber os melhores conteúdos do Descubra seu Sentido, dicas, desafios e presentes exclusivos no seu e-mail? Te cadastra no Spoiler do Bem!
    Nome
    Idade
    E-mail
    Não se preocupe, também odiamos spam :)