Crie seu trabalho Desenvolvimento profissional

5 erros fatais que você não pode cometer na hora de escolher sua profissão

Se você está em plena fase de escolha da sua futura profissão, ou já escolheu mas se sente insatisfeito com ela, este texto é para você!

Ontem realizei uma aula extra ao vivo, na companhia do fundador do movimento e congresso online MeuPrimeiroPasso em que falamos sobre esses 5 erros que muitas pessoas acabam cometendo inocentemente na hora de escolher sua profissão, mas que geram consequências fatais a médio e longo prazo. Para quem quiser assistir a reprise dessa aula, ela vai ficar liberada apenas para os membros do grupo da Geração do Sentido, então se você não está nele ainda, clique aqui e solicite o seu convite!

Enquanto isso, você pode conferir este artigo. Vamos, portanto, para os 5 erros!

#1 – Falta de autoconhecimento

Essa palavrinha meio batida e que muita gente faz cara feia, é nada mais do que a base para qualquer profissão de sucesso. Acontece que, geralmente, as pessoas acabam realizando uma escolha profissional por obrigação, mesmo sem se sentirem preparadas para de fato tomar essa decisão. Consequentemente, poucas se importam em se conhecer melhor, em entender quais são as suas verdadeiras paixões, talentos, habilidades, valores, qualidades e, ainda, seu propósito. Para driblar este erro, que tal começar se questionando: o que eu quero de fato? O que eu gosto de fazer? E o que é realmente importante para mim?

A falta de autoconhecimento é o erro mais fatal que alguém pode cometer no momento da escolha e durante a sua trajetória profissional, pois ele é responsável por desencadear os próximos erros a seguir.

#2 – Visar apenas no dinheiro

Se você está lendo este artigo e escolheu a sua profissão pensando apenas no retorno financeiro, deixa eu te fazer uma pequena pergunta: você é feliz? Sim, eu sei que dinheiro é importante, mas eu repito tranquilamente em alto e bom som: ele não é o principal!

Confúcio já dizia: escolha um trabalho que você ame e você nunca terá que trabalhar um dia sequer na sua vida.

O segredo, portanto, está em encontrar uma profissão pela qual você tenha paixão, que gere benefícios para o mundo e para as outras pessoas e, como consequência, traga o retorno financeiro que você tanto deseja.

#3 – Deixar-se influenciar pelos outros

Quando somos crianças e não sabemos como funciona este mundo tão grande e incerto, nos guiamos para tomar nossas ações e decisões a partir do que observamos dos nossos pais, professores, amigos e outras pessoas próximas. Aí, chegamos na adolescência e começamos ter um montão de questionamentos. Queremos formar a nossa própria identidade e isso inclui a autonomia para decidir uma profissão.

Entretanto, escutamos por todos os lados opiniões diversas a respeito do que deveríamos ou não fazer, palpites sobre o nosso futuro. Eles fazem questão de repetir “confie em mim, eu sei o que eu bom para você”. Será que sabem mesmo? Tenho certeza de que a única pessoa que sabe o que é realmente importante para você é você. Então, se aproxime de pessoas que compartilham seus mesmos ideiais e não deixe que outros matem os seus sonhos, simplesmente porque julgam saber o que vai fazer você feliz.

PS: É claro que seus pais, professores e amigos se preocupam com você, mas saiba que conselhos são sempre autobiográficos, ou seja, partem de vivências alheias e opiniões formadas, que para você podem não fazer o menor sentido.

#4 – Não conhecer o seu perfil profissional

O quarto erro diz respeito a não ter uma clareza de qual é o seu perfil profissional. Muitas pessoas passam anos dentro de um curso de graduação e, na hora de ingressar no mercado de trabalho, se dão conta de que aquilo não tinha mesmo nada a ver com elas. Por isso, é muito importante saber qual é a área profissional que você mais se identifica, se você tem perfil de empregado ou empreendedor ou, ainda, quais são os seus critérios de escolha profissional.

Minha dica é: imagine-se vivendo um dia na profissão dos seus sonhos. Como é a sua rotina? Onde você trabalha? Com que pessoas se relaciona? Com o que você trabalha? O que você ganha com o seu trabalho?

#5 – Não fazer pesquisas

O último erro é um dos que eu mais percebo que as pessoas acabam cometendo, talvez por medo da rejeição, da exposição ou até por preguiça mesmo. Porém, não pesquisar sobre as profissões que você tem interesse acaba sendo um tiro no pé, um jogo no escuro que pode levar a anos de insatisfação e frustração.

A pesquisa serve para comparar se as suas expectativas são condizentes com a realidade. Por isso, é muito importante que você entre em contato com profissionais, empresas, faculdades. Você também pode procurar livros sobre as áreas que mais lhe chamam a atenção, blogs e vídeos. Não há desculpa, a internet tá aí para isso!

Por fim, gostaria de fazer um convite para você, que leu este artigo até o final! A partir do dia 22/09 vou liberar 4 videoaulas no mini-curso Minha Profissão dos Sonhos. Você vai saber porque, como e o que precisa fazer para cria uma profissão que faça sentido para você! Além disso, vamos ter atividades práticas, testes e algumas surpresas que estou preparando. Para realizar a sua inscrição basta clicar aqui. Espero você por lá!

Mas te liga: este mini-curso vai ficar disponvível por tempo limitado!

Compartilhe!

Comentários

Comentários

Você também vai curtir:

Seja o primeiro a comentar!

Deixe sua mensagem!

RECEBA O SPOILER DO BEM! :)

Quer receber os melhores conteúdos do Descubra seu Sentido, dicas, desafios e presentes exclusivos no seu e-mail? Te cadastra no Spoiler do Bem!
Nome
Idade
E-mail
Não se preocupe, também odiamos spam :)